5 dicas da OMS para ter uma alimentação saudável

A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirma que o que se ingere e se bebe pode afetar a capacidade do corpo de combater infecções, assim como a probabilidade de a pessoa desenvolver problemas de saúde como a obesidade, doenças cardíacas, diabetes e diferentes tipos de câncer, com o passar do tempo.

Os ingredientes exatos de uma dieta saudável dependem de diferentes fatores, como a idade e o quanto a pessoa é ativa, assim como os tipos de alimentos disponíveis nas comunidades em que vivem. Mas, em todas as culturas, existem algumas dicas comuns de alimentos para ajudar a levar uma vida mais longa e saudável.

Confira abaixo as 5 dicas da OMS de alimentação balanceada 

  1. Consuma uma variedade de alimentos.

A agência da ONU (Organização das Nações Unidas) destaca que o corpo humano é incrivelmente complexo e, com exceção do leite materno para bebês, nenhum alimento contém todos os nutrientes necessários para que ele funcione da melhor maneira possível.

Por isso, uma alimentação saudável deve reunir uma grande variedade de alimentos frescos e nutritivos para manter o organismo forte. Uma alimentação saudável é composta por alimentos básicos como trigo, milho, arroz e batatas com legumes como lentilhas e feijões, muita fruta e vegetais frescos e alimentos de fontes animais, como carne, peixe, ovos e leite.

Voucher 1 semana free

Os alimentos integrais são a melhor escolha, como milho, aveia, trigo e arroz integral, pois são ricos em fibras valiosas e podem ajudar a pessoa a se sentir satisfeita por mais tempo.

Para lanches, escolha vegetais crus, nozes sem sal e frutas frescas, em vez de alimentos com alto teor de açúcar, gordura ou sal.

  1. Não consuma sódio excessivamente

O consumo de sal em excesso pode ocasionar o aumento da pressão arterial, que é um fator de risco principal para doenças cardíacas e derrames. Uso diário recomendado é de 5 gramas por dia, o equivalente a uma colher de chá.

Ao cozinhar e preparar alimentos, use sal com moderação e reduza o uso de molhos e condimentos salgados, como molho de soja, caldo de carne ou de peixe.

Evite lanches ricos em sódio e tente escolher opções saudáveis e frescas em vez de alimentos processados.

Ao usar legumes enlatados ou secos, nozes e frutas, escolha variedades sem adição de sal e açúcar.

  1. Limite a ingestão de açúcar

O excesso de açúcar não é apenas prejudicial para os dentes, mas aumenta o risco de ganho de peso e obesidade, o que pode levar a sérios problemas de saúde crônicos como diabetes.

Diminua doces e bebidas açucaradas, como refrigerantes, sucos de frutas e sucos de caixinha, concentrados líquidos e em pó, água com sabor, bebidas energéticas e esportivas, chá e café prontos para beber e bebidas de leite com sabor.

Opte por lanches saudáveis em vez de alimentos processados.

Evite dar alimentos açucarados para as crianças.

  1. Evite o consumo de bebidas alcoólicas

Segundo a OMS o álcool não faz parte de uma dieta saudável, mas em muitas culturas as celebrações de datas importantes e festas estão associadas ao alto consumo de álcool.

Em geral, beber demais ou com muita frequência aumenta o risco imediato de acidentes, além de causar efeitos a longo prazo, como danos no fígado, câncer, doenças cardíacas e mentais. Segundo a agência da ONU, não existe um nível seguro de consumo de álcool. Para muitas pessoas, mesmo níveis baixos de uso do produto ainda podem estar associados a riscos significativos à saúde.

  1. Realize atividade física regularmente

Você pode estar se perguntando o que fazer atividade física tem a ver com alimentação saudável? A verdade é que as duas coisas apesar de não parecer estão muito relacionadas.

Sabemos que a prática de exercícios físicos tem muitos benefícios para a saúde, dentre eles, fazer exercícios contribui para diminuir os níveis de estresse. Quando estamos estressados, temos a tendência de aumentar a procura por alimentos doces e gordurosos.

Esse tipo de alimento provoca no nosso sistema nervoso o aumento da liberação de um hormônio chamado dopamina, que, dentre as suas funções, é responsável pelo aumento da sensação de prazer.

A prática de exercícios físicos também provoca o aumento da liberação dessa e de outras substâncias, o que pode ajudar na redução da vontade de consumir esse tipo de alimento.

E aí, Gostou dessas dicas? Compartilha com um amigo.

Equipe AMS Xperience
#AMSxperience #PorMaisPessoasAtivas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu